a Puroesporte: Taekwondo, Basquete e Tênis marcam presença na Tocha Olímpica
Subscribe: flickr

Ads 468x60px

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Taekwondo, Basquete e Tênis marcam presença na Tocha Olímpica


A Tocha Olímpica iniciou mais um dia de revezamento pelo interior do estado de São Paulo. As cidades visitadas foram Rio Claro, Limeira, Americana, terminando o roteiro em Campinas.



Seis atletas Olímpicos do taekwondo se encontraram, em Rio Claro, para conduzir a chama Olímpica. Marcel e Márcio Wenceslau, Carmen Pigozzi, Carlos Negrão, Débora Nunes e Diogo Silva fizeram parte do grupo. "É uma oportunidade única de reunir atletas Olímpicos de diferentes gerações em uma única edição dos Jogos", disse Diogo, que representou o Brasil em Londres 2012.

Duas feras do tiro esportivo brasileiro também conduziram a chama Olímpica. Felipe Fuzaro, atual recordista brasileiro na fossa double, e Leonardo de Almeida falaram sobre o esporte que dará a primeira medalha Olímpica dos Jogos Rio 2016. "Muitas pessoas têm um certo preconceito com o tiro, mas é uma modalidade muito interessante", disse Leonardo.

No Parque da Cidade, em Limeira, apresentações flash mob, coreografia de estilo livre, e de ginástica rítmica, da academia Espaço Olímpico, animaram o público. Após a chegada da chama houve a apresentação da banda Marcial dos Patrulheiros.

Com três participações Olímpicas no currículo, a jogadora de basquete Karla Costa conduziu a chama Olímpica em Americana. "Acho que todo mundo deveria participar dos Jogos Olímpicos pelo menos uma vez. É uma experiência transformadora. As minhas três participações marcaram a minha carreira. Na primeira, era muito nova e fiquei deslumbrada. Na segunda, consegui focar melhor para, na terceira, mostrar o meu jogo", contou.

Atual treinador da seleção brasileira de basquetebol feminino, Antônio Carlos Barbosa convocou a torcida brasileira para os Jogos Rio 2016 ao conduzir a chama Olímpica em Americana. "Temos a responsabilidade de resgatar o basquetebol brasileiro nos Jogos Rio 2016. Conseguimos isso ao elevar a autoestima das meninas e, para isso, a torcida desempenha um papel fundamental", disse.

Um dos grandes nomes do tênis no Brasil, Ricardo Mello conduziu a chama Olímpica por Campinas. "Por ser realizado apenas de quatro em quatro anos, o torneio Olímpico é especial para qualquer tenista. Principalmente se considerarmos que a carreira de um jogador é curta, são poucos que têm essa chance", disse o tenista, que aposta em Djokovic, Federer e Murray na briga pelo ouro nos Jogos Rio 2016.

Hoje (20), a chama Olímpica foi conduzida por 163 pessoas nas quatro cidades visitadas pelo comboio, que percorreu um total de 380 quilômetros. Amanhã, o revezamento da tocha parte para as cidades de Indaiatuba, Itu, Jundiaí e Osasco.

0 comentários: