a Puroesporte: Brasil conquista pela quarta vez a medalha de ouro no futebol de 5
Subscribe: flickr

Ads 468x60px

sábado, 17 de setembro de 2016

Brasil conquista pela quarta vez a medalha de ouro no futebol de 5


A soberania brasileira no futebol de 5 segue mais forte do que nunca nos Jogos Paralímpicos. Se na semifinal, contra a China, foi Jefinho quem brilhou, na decisão, contra o Irã, foi a vez do outro astro da equipe decidir.
Jogadores brasileiros comemoram o tetracampeonato na Paralimpíada
Foi do capitão Ricardinho o gol que definiu a vitória por 1 a 0 contra neste sábado (17), no Centro Olímpico de Tênis, e deu à equipe seu quarto ouro seguido no esporte.  O Brasil é o único campeão Paralímpico do futebol de 5 desde sua inclusão no programa dos Jogos, em Atenas 2004, e nunca foi derrotado na competição. A conquista deste sábado, porém, foi mais especial, segundo Jefinho.

"Nós estamos acostumados a vencer, mas dentro de casa é diferente. Sempre pensei neste momento: ouvir o hino nacional num estádio cheio e dentro de casa, com a medalha de ouro no pescoço".

Com o quarto ouro no currículo, os atletas fazem planos para o futuro. E buscar o penta está na lista de desejos. "Hoje eu vou comemorar com a minha mulher, porque não durmo em casa faz um mês", disse Cássio. "Amanhã eu já começo a pensar em Tóquio 2020", completou, referindo-se à próxima edição dos Jogos Paralímpicos.

Jefinho, por sua vez, pensa além do futebol. "Claro que eu vou continuar jogando futebol", disse o craque, autor de dois golaços na semifinal diante da China. "Mas eu também penso em estudar computação e inglês. Inglês é muito importante para ter uma vida profissional, e eu nem sei conjugar o verbo to be", brincou o brasileiro.

Enfim, a vitória No confronto entre as equipes na primeira fase, o Irã conseguiu segurar o ímpeto brasileiro e manteve o 0 a 0 até o fim. Na decisão, apesar de ter repetido o forte esquema defensivo, a história foi diferente.

Comandado por Jefinho e Ricardinho, o Brasil pressionou desde o início. Em uma escapada pela esquerda, aos 12 minutos, o capitão saiu à frente do goleiro Meysam Shojaeiyan e bateu rasteiro para abrir o placar. O craque brasileiro voltou a chegar com perigo antes do fim do primeiro tempo e acertou o travessão em finalização da entrada da área. Na segunda etapa, o Irã tentou sair mais para o jogo, mas foi o Brasil quem seguiu mandando no jogo. A seleção chegou com perigo, principalmente com Jefinho e Nonato, mas não conseguiu ampliar.

Na disputa pela medalha de bronze, Argentina e China empataram por 0 a 0 no tempo normal. Na disputa por pênaltis, os sul-americanos venceram por 1 a 0 e garantiram a terceira colocação nos Jogos Rio 2016.

0 comentários: